Semana de Mobilização de Hanseníase: Saúde vai distribuir testes

A Semana de Mobilização Nacional de Hanseníase vai até o próximo domingo, quando se comemora o Dia Mundial de Combate à doença. Por isso, nesta terça-feira o Ministério da Saúde anunciou uma série de medidas para enfrentar a hanseníase e dar mais qualidade de vida às pessoas que têm ou que tiveram essa enfermidade.

A hanseníase, antigamente conhecida como lepra, é causada por uma bactéria que atinge a pele e os nervos. Atualmente, a doença pode ser curada e as sequelas podem ser minimizadas, quando o diagnóstico é feito rapidamente.

Por isso, de todas as medidas anunciadas nessa terça-feira pelo Ministério da Saúde, a principal delas é a incorporação de testes para diagnosticar a hanseníase de forma gratuita, por meio do Sistema Único de Saúde como explicou o secretário de Vigilância em Saúde da pasta, Arnaldo Medeiros. Ele informou que o Ministério da Saúde já está na fase de compra dos testes.

Depois do anúncio de que os testes para hanseníase vão ser oferecidos gratuitamente pelo SUS, a representante da Organização Pan-Americana da Saúde, Socorro Gross Galiano, afirmou que a medida pode ter um impacto em nível mundial para a eliminação da doença.

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga ressaltou que a oferta de testes para hanseníase pelo sistema público é uma medida inédita em todo o mundo.

Em 2021, o Ministério da Saúde registrou mais de 15,1 mil novos casos de hanseníase em todo o país. Os principais sintomas são: lesões e manchas na pele; alteração de sensibilidade; sensação de formigamento ou de fisgadas; e diminuição da força muscular das pálpebras, mãos e pés.

Quem estiver sentindo um ou mais desses sintomas deve procurar uma Unidade Básica de Saúde. Quanto mais cedo for o diagnóstico, menores serão as sequelas deixadas pela doença no paciente.

Edição: Jacson Segundo / Beatriz Arcoverde

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.