Petrópolis: 117 pessoas morreram e chuva forte volta à região

Bombeiros, moradores e voluntários trabalham no local do deslizamento no Morro da Oficina, após a chuva que castigou Petrópolis, na região serrana fluminense

Já foram registradas 117 mortes em decorrência das chuvas fortes que atingiram o município de Petrópolis na Região Serrana do Rio de Janeiro. No fim da tarde desta quinta-feira (17), voltou a chover forte na cidade e há preocupação em relação a novos deslizamentos e transbordamento de rios. 

A Defesa Civil do município acionou 14 sirenes em pelo menos seis localidades e emitiu alerta de mobilização para retirada de moradores das áreas de risco do Quitandinha. A previsão é que a chuva seguirá com intensidade moderada a forte para as próximas horas. 

Nesta quinta-feira (17), o governador Claudio Castro (PL) informou que ainda não é possível falar em desaparecidos. Mais cedo, a Polícia Civil do estado informou que foram registrados 134 desaparecimentos na cidade. 

Sobre a retirada de moradores que insistem em permanecer em áreas de risco, Claudio Castro (PL) afirmou que as força de segurança do estado vão atuar da forma que a prefeitura da cidade demandar.

Claudio Castro (PL) também anunciou a criação de uma linha de crédito no valor total de R$ 200 milhões para auxiliar empreendedores de Petrópolis. Segundo ele, empresários e lojistas, vão poder adiar os pagamentos do ICMS e também  do IPVA. Uma pesquisa da Fecomércio-RJ estimou que a tragédia causou prejuízos acima dos R$ 78 milhões ao comércio da cidade.  

A área da Saúde também recebeu reforços. Nesta quinta-feira (17), o ministro da Saúde Marcelo Queiroga esteve em Petrópolis e disse que o Ministério está reforçando a assistência à saúde da população. 

Marcelo Queiroga também informou que vai fortalecer as medidas sanitárias em relação a pandemia da Covid nos abrigos que estão recebendo pessoas pra tentar diminuir a transmissão e conter uma possível onda de novos casos em Petrópolis.

Edição: Sheily Noleto / Guilherme Strozi

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.