Parlamentares defendem aumento da participação feminina na política

Plenário do Senado Federal durante sessão solene semipresencial do Congresso Nacional destinada a comemorar o Dia Internacional da Mulher. 

Participam à bancada:
embaixadora da República Dominicana no Brasil, Patricia Villegas de Jorge;

O direito ao voto feminino no Brasil completa 90 anos neste 2022. Mas, após quase um século desta conquista, o número de mulheres no Congresso Nacional não chega a 20%. Este foi um dos assuntos abordados em sessão solene no Congresso Nacional, nesta terça-feira, 8 de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

A coordenadora da bancada feminina no Congresso, deputada federal Celina Leão, do PP do Distrito Federal, assinala que a presença feminina no parlamento, com 18% do total, é muito menor do que a de representantes homens, e defende maior avanço neste sentido. Já a senadora Zenaide Maia, do Pros do RN, incentiva as mulheres a se engajarem na política,

A sessão do Congresso desta terça-feira marcou a volta da solenidade de entrega do Diploma Bertha Lutz, suspensa desde 2020. A honraria é dedicada a cidadãos que contribuíram na defesa dos direitos da mulher e de questões de gênero no Brasil.  A bióloga Bertha Lutz foi uma das fundadoras da Liga para a Emancipação Internacional da Mulher. Criou também a Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, considerada a primeira sociedade feminista brasileira.

A partir desta terça-feira, durante todo o mês de março,  sempre às 7 da noite, será ligada a iluminação especial das cúpulas da Câmara e do Senado, em homenagem às mulheres.

Edição: Leila Santos / Beatriz Arcoverde

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.