Dia das Mães: vendas devem ser mais fracas na comparação com 2021

Vitrine de roupas em loja de rua, comércio no Centro do Rio

O Dia das Mães deste ano deve ser mais fraco para a rede de varejo, na comparação com 2021. A expectativa é da CNC, Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo. Pelos cálculos da entidade, o volume de vendas para a data deverá atingir cerca de R$ 14 bilhões, valor 1,8% menor que o observado no ano passado.

O economista Fabio Bentes, responsável pela pesquisa, aponta os fatores que contribuíram para a deterioração das condições de consumo.

Apesar da retração esperada, a CNC avalia que o resultado será melhor do que o registrado em 2020, no auge das medidas restritivas impostas pela pandemia de covid-19.

O ramo de vestuário, calçados e acessórios, que costuma responder pela maior fatia das vendas, deve seguir liderando, com avanço de 1,4% na previsão de faturamento, frente a 2021.

Por outro lado, os segmentos de utilidades domésticas, e de eletroeletrônicos, móveis e eletrodomésticos devem apresentar quedas de até 9,5%.

Para o economista Fabio Bentes, o aumento dos juros é um dos motivos que ajuda a explicar a expectativa de queda nas vendas.

A taxa de juros básica da economia brasileira, em maio de 2021, por exemplo, estava em 3,5% ao ano. Dez meses depois, saltou para 11,75% ao ano, segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças.

Edição: Vitória Elizabeth/ Renata Batista

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.