Crédito consignado: doze empresas estão suspensas por irregularidades

Dinheiro, Real Moeda brasileira

Tem punição para as empresas que estão lesando consumidores através do crédito consignado. Em fevereiro deste ano, quando foram divulgados os últimos dados, doze empresas tiveram as atividades suspensas temporariamente, outras sete foram advertidas e uma foi impedida definitivamente de atuar em nome dos bancos.

As punições são resultado da autorregulação do consignado, feita pela Febraban – Federação Brasileira de Bancos, a partir das reclamações registradas no Banco Central e nos Procons.

Pela regra, é considerada falta grave a captação ou divulgação de dados pessoais dos consumidores sem autorização, e também as más práticas, como oferecer propostas fora da realidade.

Sem falar nas insistentes chamadas telefônicas para oferta de crédito consignado. Foi pra evitar esse tipo de inconveniente que foi criada a plataforma de bloqueio Não me Perturbe.   

Desde janeiro de 2020, quando a autorregulação começou a vigorar, foram feitas mais de 2 milhões e oitocentas mil solicitações de bloqueios de telefone para o recebimento desse tipo de ligação.

Para evitar dor de cabeça, o consumidor deve fazer a parte dele. Primeiro, checar se a financeira é certificada junto a Febraban, e se o profissional está cadastrado.

Antes de contratar o produto, peça uma simulação, nunca decida com pressa e desconfie de propostas exageradas. Também não faça depósitos antecipados para receber o empréstimo e nem em contas de terceiros.

Se você ainda tiver alguma dúvida ou quiser fazer queixa sobre crédito consignado, acesse o site da Febraban, na internet.

Edição: Nádia Faggiani / Guilherme Strozi

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.