Chuvas na Bahia: número de mortos chega a 20

Chuvas Itabuna Bahia

Subiu o número oficial de mortos, feridos e desabrigados pelas chuvas no sul da Bahia nesta segunda-feira. Foram identificados mais dois mortos, totalizando 20 óbitos. Uma mulher de 33 anos foi vítima de um desabamento e um homem de 21 anos morreu após ser levado pela correnteza. Os dois eram moradores dos municípios de Itabuna.

O número de feridos aumentou para 358. São setenta e dois a mais em relação ao domingo. O total de pessoas afetadas pelas fortes chuvas alcançou a marca das 470 mil pessoas.

O governador da Bahia, Rui Costa, visitou alguns municípios e prometeu crédito para comerciantes e agricultores prejudicados pelas chuvas. Ele ressaltou que essa é a maior tragédia do estado.  

Cidades

Também cresceu o número de municípios em situação de emergência devido às chuvas. Era 25 no sábado, subiu para 72 nesse domingo e chegou a 100 municípios em situação de emergência nesta segunda-feira.

Já a quantidade de desabrigados quase dobrou em um dia. Já são mais de 31 mil pessoas desabrigadas contra 16 mil do dia anterior. Já os desalojados, que precisaram sair da própria casa, mas foram abrigados por parentes ou amigos, subiu de 19 mil para 31 mil pessoas.

O Instituto Nacional de Meteorologia mantém o alerta de grande perigo devido ao acúmulo de chuvas na região Sul da Bahia até esta terça-feira, numa área que abrange 57 municípios do estado, além do Espírito Santo e de Belo Horizonte, em Minas Gerais. As chuvas nessa região costumam ocorrer nesta época do ano devido ao fenômeno El Nina, como explica o meteorologista do Inmet Mamedes Melo.

O governo da Bahia instalou, no fim de semana, uma central de operações em Ilhéus, um dos municípios mais afetados pelas chuvas. Estados como Rio Grande do Norte, Minas Gerais, Sergipe e São Paulo, além do governo federal, enviaram helicópteros ou aeronaves para auxiliar nos resgates e operações de abastecimento. Já o Ministério da Saúde informou que 90 médicos devem auxiliar no atendimento aos atingidos. 

As imagens que circulam na internet e nas emissoras de TV mostram bairros e cidades inteiras debaixo d’água. Muita gente precisou ser resgatada pelos telhados, por helicópteros ou por barcos de voluntários ou do corpo de bombeiros.

Também foram registrados rompimentos de barragens nos municípios de Vitória da Conquista, Itambé e Iguá, locais onde muitos moradores precisaram deixar as próprias casas.  

Edição: Bianca Paiva (Rádio Nacional) e Luiz Claudio Ferreira (web)

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.