Cem anos do rádio no Brasil: a importância das ondas curtas

Ondas curtas é o nome que se dá para a faixa do espectro eletro-magnético localizada aproximadamente entre 3 e 30 megahertz.

São as únicas que permitem a transmissão radiofônica em vastas áreas da superfície terrestre, ultrapassando fronteiras

Essa capacidade das ondas curtas lhes renderam um importante papel na difusão cultural e até mesmo em questões de segurança nacional.

Nos anos 1930, muitas emissoras de rádio públicas como a BBC utilizavam as ondas curtas para divulgar informações e para divulgar aspectos da cultura de seu país.

No Brasil, elas tiveram papel fundamental durante a Segunda Guerra Mundial.

Também foram fundamentais para a expansão e consolidação do projeto integrador do Brasil, desenvolvido pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro nos anos 1940.

E ajudaram o país a torcer pela Copa do Mundo de 1958.

Ainda que a internet tenha encurtado as distâncias e seja a alternativa de transmissão global adotada por alguns radiodifusores, as ondas curtas continuam sendo importantes e estratégicas, principalmente em um país de dimensões continentais como o Brasil.

Empresa Brasil de Comunicação (EBC), por exemplo, mantém um grande parque de transmissões para atender as demandas de segurança e comunicação na Amazônia, o parque Rodeador.

Cem anos em 100 programas

100 anos rádio no Brasil
100 anos rádio no Brasil – Arte EBC

Até 7 de setembro, a Rádio MEC vai produzir e transmitir, diariamente, interprogramas com entrevistas e pesquisas de acervo sobre diversos aspectos históricos relacionados ao veículo.

A ideia é resgatar personalidades, programas e emissoras marcantes presentes na memória afetiva dos ouvintes. Acompanhe na Radioagência.

Edição: Adriana Ribeiro / Alessandra Esteves

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.