Brasilienses enfrentam filas para fazer testes de covid-19

O jornalista Hugo Rafael Oliveira saiu de casa às oito horas da manhã dessa quinta-feira em busca de um laboratório para fazer o teste de covid-19 e de influenza. Desanimado ao perceber que todos os locais estavam cheios, ele resolveu encarar a fila e a aglomeração para ser atendido em uma clínica particular de Brasília. Segundo ele, foram mais de duas horas na fila.

A bancária Isadora Martins já sabia que os laboratórios e clínicas estavam lotados no Distrito Federal. Mas a necessidade falou mais alto, e ela decidiu enfrentar as filas. Segundo Isadora, o teste foi feito por precaução para tentar frear as contaminações na cidade.

Clínicas e laboratórios de todo o Brasil estão registrando longas filas de espera de pessoas que aguardam um teste rápido de covid e de influenza. Para o médico infectologista Julival Ribeiro, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia, a alta demanda por esse tipo de teste está sendo causada pela junção da pandemia com o aumento de casos de influenza H3N2 em todo o país.

Com a alta demanda por testes em todo o país — e a consequente superlotação de clínicas e laboratórios —, o infectologista recomenda que as pessoas redobrem os cuidados para evitar que esses locais se transformem em verdadeiros centros de infecção.

Ainda segundo o médico Julival Ribeiro, é preciso ampliar a testagem da população, para que seja possível monitorar e controlar a pandemia com mais eficiência em todo o país.

Edição: Sheily Noleto / Guilherme Strozi

Fonte: Rádio Agência Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.